segunda-feira, 3 de outubro de 2005

O que seria isso?

O processo de exteriorização do espírito absoluto seria o mundo, nós pensando o mundo, há uma exteriorização pelo pensar como se fosse "interiorização" [espírito absoluto]. O espelho do EA é o processo do mundo? Autoconsciência do EA? Devido à "interiorização" é que o mundo não se perde em contingências? Ou no seu contrário_ o necessário nunca poderá ser contingente?
Eu hein? Como será que Hegel vivia seu cotidiano? Será que justificava seus atos e até suas palavras pelo que deve ser não-podendo ser diferente do que deve ser pois então o EA não seria absoluto?
Anna K. & divagações sem importância real

0 Comentários:

Postar um comentário

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial