sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Talvez A Maior Contradição da Vida

... seja envolver-se com o mundo dessas imagens, respirá-lo, senti-lo, amá-lo como Vida Real & Verdadeira & em meio a isso lembrar: Filosofia. Às vezes tenho a sensação de que nenhum pensamento filosófico seria capaz de maior grandeza do que a Vida da Natureza Por Ela Mesma. Não sei mais se amo a Filosofia como antes, talvez meu amor tenha mudado de lugar/olhar, talvez eu precise resignificar a Filosofia, pois aquela que conheci, árida, fria, de racionalidade vazia, quase nociva, pessoas trancadas dentro de quatro paredes com a pele cinza pelo nada-de-Vida, com o olhar opaco pelo quase-nada-de-Vida, com os movimentos sem graciosidade pelo talvez-um-dia-Vida?, esse mundo hoje me faz ter calafrios; como se olhasse de outro ponto e sinto verdadeiramente arrepios de pensar que a "felicidade" poderia ter sido a aridez pelo quase-nada-de-Vida. Sempre que caminho pela orla do mar, ou em qualquer outro lugar desta Ilha tão iluminada, agradeço pelo Destino que me colocou aqui, agradeço com uma sensação de profunda paz & amor à Vida. Talvez existam lugares onde "a mão de Deus" apareça com mais freqüência. "É como ver a mão de Deus no Mundo", diz um Amigo da Ilha para explicar suas sensações. Às vezes brincamos: hoje vi um sorriso divino", "ontem à noite ouvi um sussurro", "ao amanhecer ouvi ruídos leves, muito leves de passos invisíveis", "eu ouvi um suspiro leve de suavidade", "e eu ouvi Alguém dizer que também ama a Ilha."
Eu Amo este lugar. É aqui que desejo viver até morrer-de-tanta-Vida.

2 Comentários:

Blogger Tristão disse...

Passei para agradecer e retribuir os votos de Boas Festas de minha querida Amiga. Um abraço bem forte e um beijo carinhoso (com todo respeito ao Bem Amado) do seu amigo mineiro.

10:52 PM  
Blogger sANdrA disse...

beijo para ti, Trista, e, claro, para o Joly, foi o primeiro natal dele não é mesmo?

:)

2:34 AM  

Postar um comentário

<< Página inicial